Após renunciar, prefeito eleito de Marabá volta atrás e toma posse

Tião Miranda disse que sofre de depressão mas, pelo clamor popular, voltou atrás da decisão de renunciar para assumir prefeitura de Marabá (Foto: Marcio Novaes / TV Liberal)
Tião Miranda (d) disse que sofre de depressão mas, pelo clamor popular, voltou atrás da decisão de renunciar para assumir prefeitura de Marabá (Foto: Marcio Novaes / TV Liberal)

O prefeito eleito de Marabá, Tião Miranda (PTB), decidiu voltar atrás da decisão de renunciar ao cargo e tomar posse neste domingo (1º) na cerimônia realizada na câmara dos vereadores do município, que fica no sudeste do Pará. Com a decisão Toni Cunha, que faz parte da chapa de Tião, será empossado como vice-prefeito. Ele assumiria no caso da impossibilidade do prefeito eleito ser empossado.

Tião Miranda recebeu 59.416 votos na eleição de outubro, o que correspondem a 51,64% dos votos válidos. O segundo candidato mais votado, Dr. Veloso (DEM), teve 47.640 votos (41,41%). Apesar da vitória, o prefeito eleito disse que não tinha iria assumir o cargo por problemas de saúde.

Em seu pronunciamento após a posse, Miranda alegou que sofre de depressão e que havia renunciado em função da doença, mas que devido ao clamor da sociedade ele optou por rever  sua decisão e assumir o desafio do cargo.

Tião Miranda (e) tomou posse como prefeito de Marabá após anunciar renúncia e voltar atrás da decisão (Foto: Mário Novaes / TV Liberal)
Tião Miranda (e) tomou posse como prefeito de Marabá após anunciar renúncia e voltar atrás da decisão (Foto: Márcio Novaes / TV Liberal)

A renúncia
Miranda entregou uma carta de renúncia na câmara municipal no último dia 30. Nela, o prefeito eleito de 60 anos alegava que após 45 dias de campanha que incluiram caminhadas, viagens e deslocamentos pelo município ele sentiu sua saúde abalada, não tendo condições de exercero  cargo de prefeito.

“Os desgastes dos compromissos diários me fizeram enxergar claramente que com o passar dos anos não temos mais a mesma vitalidade, e depois de 45 dias de caminhada, de diálogos, de gravações de programas, de viagens pelo município, de discursos, de reuniões e demais compromissos o abalo à minha saúde física e esgotamento foram além do que eu jamais imaginava, e então me defrontei com minhas limitações”, diz trecho da carta.

A carta foi recebida pelo presidente da Câmara, Miguel Gomes Filho (PP), com a presença dos vereadores Pedro Correa Lima (PTB) e Carlos Roberto Gonçalves Miranda (PSDB), irmão de Tião.

Tião Miranda toma posse em marabá (Foto: Márcio Novaes / TV Liberal)
Tião Miranda toma posse em marabá (Foto: Márcio Novaes / TV Liberal)

 

Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.