‘Edscottite’, o mineral que veio do espaço e está intrigando cientistas

No ano de 1951, ao lado de uma estrada na remota cidade de Wedderburn, na Austrália, caiu do espaço um misterioso meteorito de 210 gramas. Quase sete décadas depois, um estudo finalmente revelou que o objeto trouxe consigo um mineral extraterrestre jamais visto.

Cientistas da Califórnia, nos Estados Unidos, viram que o mineral cristalino tem a forma de um tipo de carboneto de ferro que nunca foi registrado na natureza. Ele ganhou o nome de edscottite, em homenagem ao cosmoquímico Edward Scott, da Universidade do Havaí. O mineral ainda ganhou o reconhecimento da Associação Internacional de Mineralogia.

A pedra onde a substância foi detectada é preta e avermelhada, e os pesquisadores acreditam que pode ter sido formada no início do Sistema Solar. O meteorito poderia ter formado um planeta, mas se desintegrou após a colisão com outro objeto no espaço – um asteroide, uma lua ou um planeta.

Os destroços do choque entre os objetos espaciais caiu no cinturão de asteroides, que fica entre as órbitas de Marte e Júpiter. Assim, o meteorito sofreu atração de outros planetas e satélites.

Aqui na Terra, diversos cientistas o estudaram incansavelmente de modo que resta apenas um terço da peça original, que pertence hoje à coleção da entidade de museus australiana Museums Victoria. “Nós descobrimos de 500 mil a 600 mil minerais [que vieram com o meteorito] no laboratório. Menos de 6 mil deles são feitos pela natureza sozinha”, disse o curador de geociência Stuart Mills, da Museums Victoria.

Fonte: Galileu

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.