Estado americano vai pagar US$ 10 mil para quem morar lá e trabalhar remotamente

Vermont, EUA

Em 2019, o estado americano de Vermont pagará US$ 10 mil, cerca de R$ 37.600, para as pessoas que se mudarem para lá e trabalharem remotamente. O valor servirá para cobrir as despesas com a mudança e será pago US$ 5 mil, cerca de R$ 18.800, por ano durante dois anos para cada trabalhador que for aceito no programa estadual. O governador Phil Scott sancionou a lei no dia 30 de maio.Pessoas de todas as nacionalidades podem participar, mas é preciso estar dentro dos critérios para os candidatos serem aceitos, que são: trabalhar para uma empresa que esteja em outro estado dos Estados Unidos e com funções que podem ser feitas à distância e se tornar residente do estado de Vermont a partir de 1º de janeiro de 2019. Não há restrições do setor da empresa. Segundo o edital do programa, a ideia é trazer mais pessoas para o estado trabalhando de forma remota, porque essa é uma tendência no país.

O programa de trabalhador remoto foi anunciado porque Vermont está envelhecendo mais rápido do que o resto da população dos EUA, o que gerou uma crise econômica por falta da população economicamente ativa. O estado do nordeste dos EUA é rural e possui 625 mil habitantes e é bem gelado com temperaturas que podem chegar a – 28 graus.

Vermont orçou doações para cerca de 100 novos trabalhadores remotos nos primeiros três anos do programa e para cerca de 20 por ano para 2022 em diante. A data limite para se inscrever é 1 de outubro deste ano. Para saber mais do programa entre no site Think Vermont.

“Temos cerca de 16 mil trabalhadores a menos do que em 2009. Por isso, expandir nossa força de trabalho é uma das principais prioridades da minha administração”, afirmou Scott em comunicado. “Devemos pensar fora da caixa para atrair mais famílias trabalhadoras e jovens profissionais para Vermont. É exatamente isso que o Departamento de Turismo e Marketing fez com este programa para visitantes de fora do estado que possam estar interessados em viver em tempo integral em Vermont”, disse.

Fonte: InfoMoney

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário