EUA oferecem recompensa de US$ 1 milhão por filho de Bin Laden

EUA oferecem recompensa por filho de Osama Bin Laden

EUA oferecem recompensa por filho de Osama Bin Laden

Os Estados Unidos ofereceram nesta quinta-feira (28) uma recompensa de US$ 1 milhão por informações sobre um filho do falecido líder da rede Al-Qaeda, Osama bin Laden, ao catalogá-lo como um dirigente em ascensão no grupo extremista.

A localização de Hamza bin Laden, às vezes chamado de “príncipe herdeiro da jihad”, tem sido objeto de especulações por anos, durante os quais têm sido recebidos informes dele no Paquistão, no Afeganistão ou em prisão domiciliar no Irã.

Imagem retirada de vídeo de casamento do filho do ex-líder da Al-Qaeda Osama Bin Laden, Hamza Bin Laden, foi divulgada nesta quarta (1º) — Foto: Handout/Federation for Defense of Democracies/AFP

Imagem retirada de vídeo de casamento do filho do ex-líder da Al-Qaeda Osama Bin Laden, Hamza Bin Laden, foi divulgada nesta quarta (1º) — Foto: Handout/Federation for Defense of Democracies/AFP

Segundo o Departamento de Estado americano, que promete o dinheiro em troca de informação “para identificá-lo ou localizá-lo em qualquer país”, é um “líder emergente” da Al-Qaeda.

“Desde pelo menos agosto de 2015, tem publicado mensagens de áudio e vídeo na internet, pedindo ataques aos Estados Unidos e seus aliados ocidentais, e ameaçado com ataques aos Estados Unidos em vingança pela morte de seu pai, assassinado em maio de 2011 por soldados americanos”, escreveu a diplomacia americana em um comunicado.

Segundo especialistas em grupos islamitas, o jovem, agora em seus 30 anos, está a cargo do grupo Ansar al-Fourqan, que tem recrutado durante alguns meses na Síria os combatentes mais doutrinados da Al-Qaeda ou à organização jihadista Estado Islâmico.

Hamza bin Laden costuma ser visto como o “príncipe-herdeiro da jihad”: há documentos, entre eles as cartas reveladas pela AFP em maio de 2015, que mostram que Osama Bin Laden pretendia que tivesse êxito à frente da Jihad global antiocidental.

Entre os arquivos do líder jihadista apreendidos durante a operação americana em 2011, na qual o extremista foi morto no Paquistão, e revelados no fim de 2017 pela CIA, também está um vídeo do casamento de Hamza, aparentemente no Irã.

Ignora-se se ele ainda está no Irã, Síria ou Afeganistão.

Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.