Levantamento da Prefeitura deve identificar exploração irregular em áreas de preservação em Marabá

Prefeitura e órgãos ambientais apontam áreas de preservação ocupadas irregularmente no PA

Prefeitura e órgãos ambientais apontam áreas de preservação ocupadas irregularmente no PA

Um mapeamento realizado pela Prefeitura de Marabá, no sudeste do Pará, em parceria com o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) deve identificar a quantidade de áreas no município que deveriam estar preservadas às margens do rio Itacaiúnas.

A fiscalização começou em um ponto onde é feita a extração de areia e brita do leito do rio. A quantidade de areia retirada demonstra a dimensão do tamanho da atividade que ocorre dentro da área de proteção. Além da degradação, existe uma preocupação com a ocupação às margens do Itacaiúnas, onde está sendo feita a construção de imóveis residenciais.

O Código Florestal Brasileiro determina a preservação de cerca de 100 metros de mata nativa nas margens do rio Itacaiúnas, mas esse limite não foi respeitado no trecho do rio que corta boa parte do perímetro urbano de Marabá. Em outro ponto, a população lança de forma irregular entulhos e restos de construção.

Por enquanto, o mapeamento da Prefeitura quer saber a quantidade de áreas de preservação que estão ocupadas em Marabá e só após a conclusão dessa etapa é que serão adotadas medidas para resolver o problema.

Fonte; G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.