Você está aqui

Milhões de dólares e outros objetos que pertenceram aos nazistas podem estar no fundo do oceano

gold-2-664x472

Durante o período do nazismo na Alemanha, algumas pessoas acumularam uma grande quantidade de riqueza, incluindo toneladas de ouro e obras de arte de valor inestimável.

Alguns destes objetos, presume-se, foram perdidos para sempre, enquanto evidências convincentes sugerem que outros podem estar no fundo do oceano. Ao que se sabe, quando os nazistas estavam no poder, apreenderam uma grande quantidade de ouro e outros objetos de valor dos países que invadiam. Embora grande parte dessas fortunas fosse diretamente enviadas para bancos suíços, os membros do Terceiro Reich mantiveram uma quantidade disponível à mão.

gold-1

No entanto, conforme ficava mais evidente a possibilidade da Alemanha perder a Segunda Guerra, eles tentaram tirá-las do país. Alguns historiadores acreditam que uma série de funcionários de alto escalão do governo conseguiram contrabandear mais de três toneladas de ouro e várias pinturas valiosas a bordo de um navio de refugiados chamado MV Wilhelm Gustloff.

gold-3-664x464

Enquanto o Exército Vermelho da URSS avançava, o navio partiu com cerca de 10.600 pessoas a bordo, compostas por militares nazistas e civis. Então, em 30 de janeiro de 1945, um submarino soviético avistou esse navio navegando no mar Báltico próximo à costa da Polônia, e lançou vários torpedos. Dentro de 40 minutos, o navio começou a afundar.

gold-5

Cerca de 9.500 pessoas morreram naquele dia, caracterizando a maior catástrofe marítima da história. Embora tenha havido alguns sobreviventes, nenhum dos objetos de valor que possivelmente estavam a bordo foram recuperados. Em 1988, o mergulhador profissional Philip Sayers localizou os destroços do naufrágio por meio de coordenadas que recebeu de Rudi Lange, um operador de rádio do navio que tinha sobrevivido ao incidente. Ele teria dito a Sayers que testemunhou o momento em que o ouro foi colocado a bordo do navio.

O mergulhador descobriu que o MV Wilhelm tinha sido quebrado ao meio. Mas, a fim de confirmar a identidade do navio, recuperou alguns pedaços dos destroços. Ele afirmou que há muito ali para ser estudado, e que o tesouro certamente ainda está escondido nos destroços. No entanto, seria difícil recuperá-lo, uma vez que, embora não esteja em uma região profunda do mar, está protegido sob leis polacas contra exploração pois é considerado uma relíquia de guerra.

Fonte: Jornalciencia

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »