Você está aqui

O que o Triângulo das Bermudas tem a ver com o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines?

Pouco mais de dois anos depois do desaparecimento do Boeing 777 da Malaysia Airlines que fazia o voo MH370, de Kuala Lumpur para Pequim, pouco se sabe sobe o mistério que envolve seu sumiço.

 Em março deste ano investigadores franceses chegaram a confirmar que parte da asa (flaperon) havia sido encontrada, mas desde então nada mais foi revelado. O avião viajava levando 239 pessoas a bordo, a maioria delas cidadãos chineses. Enquanto as autoridades de vários países ordenaram buscas pelo Mar da China, Oceano Pacífico, Baía de Bengala e outras regiões do Oceano Índico, algumas pessoas chegaram a questionar se o desaparecimento da aeronave estava relacionado de alguma forma com o Triângulo das Bermudas.

A expressão “Triângulo das Bermudas” foi cunhada em 1964, se tornando mundialmente conhecida apenas uma década depois, quando Charles Berlitz escreveu um livro sobre o lugar. Ele acreditava que a região na verdade escondia o lendário subcontinente perdido de Atlântida, e que, de alguma forma, estava relacionado com os misteriosos desaparecimentos que ocorriam ao largo da costa da Flórida, nos EUA.

Desde então, muitas teorias foram apresentadas para explicar os mistérios, com alguns escritores apoiando a ideia de Berlitz sobre a mítica cidade que poderia estar no fundo do mar. A ideia era que ela usava “energia de cristal” para afundar navios e aviões. Outras sugestões fantasiosas associavam o local a uma espécie de portal ou diziam que ali há bases alienígenas subaquáticas que sequestravam os meios de transporte desaparecidos.

O desaparecimento inexplicável do Boeing 777 certamente provocou perplexidade nas pessoas, especialistas e governos. Por esse motivo, diversas hipóteses foram levantadas, incluindo explosão, sequestro e até mesmo suicídio do piloto. Ainda, para colocar ainda mais mistério no caso, os parentes das vítimas afirmavam que ao ligar em seus celulares, havia evidência de sinal, mas nenhuma resposta.

Isso logo provocou o aparecimento de mais teorias envolvendo o Triângulo das Bermudas, que há muito já é base para diversas polêmicas. A ideia era que o avião teria desaparecido ao longo de um trecho de mar que está em uma do globo oposta à região dos Triângulos. Mas, qual a relação disso tudo?

Se você consultar um mapa verá que a área de busca da aeronave não é completamente oposta à região do Triângulo, que fica no Atlântico Norte, e fica na verdade na região do Mar do Caribe. Geografia à parte, a verdade é que ninguém sabe ao certo onde aeronave desapareceu. Poderia ter sido em algum lugar do Mar da China ou ao largo da costa oeste da Malásia ou em qualquer outro lugar. Os pesquisadores até chegaram a suspeitar que o avião tivesse caído nas selvas montanhosas do Vietnã. No entanto, desde a última aparição dele no radar, a área de busca não foi delimitada.

Além disso, vale ressaltar que o conceito por trás do Triângulo das Bermudas foi desmascarado ainda em 1970, quando o jornalista Larry Kusche reexaminou exaustivamente todos os desaparecimentos associados e não descobriu qualquer relação com o lugar. Em seu livro “The Bermuda Triangle Mystery – Solved” (“O Mistério do Triângulo das Bermudas Resolvido”, em tradução livre) ele conta as observações feitas sobre o tema e apresenta evidências de que tudo não passa da imaginação dos escritores.

Por fim, o mistério do voo MH370 permanece. Porém, só porque nenhuma explicação lógica foi apresentada, não necessariamente significa que algo de sobrenatural tenha ocorrido com ele.

Fonte: Jornalciencia

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »