Pacto de sustentabilidade promete combater o desmatamento no Pará

O Pará foi o estado que mais desmatou a floresta Amazônica no Brasil nos últimos dois anos, segundo o levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). De acordo com a instituição, somente em 2016 foram mais de 3 mil km² de floresta desmatada.

De acordo com o Inpe, as áreas desmatadas se concentram em 15 municípios das regiões oeste e sudoeste do Pará.

“São grandes polígonos, pessoas vindo de fora do estado, desmatando áreas públicas, naquele fenômeno da grilagem. Então é um processo criminoso, agressivo e é um desafio, não apenas no Pará, mas de toda Amazônia, de nós revertermos esta curva ascendente, porque realmente nos últimos dois anos nós voltamos a ter um aumento. Pra isso é preciso ter um bom diagnóstico”, explicou Justiano Neto, Secretário dos Municípios Verdes.

Pensando nisso, 13 entidades ligadas ao desenvolvimento sustentável assinaram na última segunda-feira (31) um pacto pela conservação da floresta. A Aliança pela Restauração na Amazônia tem o objetivo de centralizar esforços de entidades que defendem a natureza, como o Governo do Estado, empresas privadas e a sociedade civil.

“A União dos esforços, ela estabelece um espaço privilegiado para que os diferentes interesses possam ser olhados de uma maneira integrada. Então, sozinho é muito difícil a gente conseguir fazer a diferença dentro desta realidade. Olhando para estes diferentes interesses, diferentes realidades colocadas, eu acredito que é possível sim você mudar de patamar e a Amazônia poder ser enxergada de maneira diferente, em que essa restauração florestal seja feita de maneira estratégica” disse Rodrigo Junqueira, coordenador do Instituto Socioambiental.

Entre os parceiros da iniciativa está o projeto Amazon Life, ligado ao festival Rock in Rio. A ideia é plantar, no mínimo, um milhão de árvores nas margens do rio Xingu em 2017.

“A gente resolveu dar o exemplo, e o Rock in Rio vai plantar um milhão de árvores. E usar de todo o nosso conhecimento e dos nossos parceiros estar angariando outros milhões de árvores. Ai a gente quer estar mexendo com o grande público”, concluiu Roberta Coelho, diretoria do Rock in Rio.

Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário