PF faz operação contra grupo que estaria vendendo lotes de terras públicas no sudeste do Pará

Investigados estariam desmatando área de preservação ambiental. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Investigados estariam desmatando área de preservação ambiental. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Uma operação da Polícia Federal chamada Dominadores do Lago cumpre nesta terça-feira (12) cinco mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor e três de busca e apreensão no sudeste do Pará. De acordo com a PF, os alvos da operação são pessoas que estariam promovendo o loteamento ilegal da região conhecida como Lago dos Macacos, localizada entre os municípios de Marabá e Itupiranga.

Os crimes investigados são os de invasão de terras públicas, estelionato e associação criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 11 anos de reclusão.

Investigações

De acordo com as investigações, lideranças da Associação dos Ribeirinhos Extrativistas do Lago dos Macacos (ARIELMA), estariam promovendo a venda de lotes na região do Lago dos Macacos com a promessa de que seriam futuramente regularizados pela Secretaria do Patrimônio da União.

Documentos coletados ao longo da apuração indicam que a associação foi fundada com o propósito de dar aparência de legalidade à luta pelas terras. Há relatos e depoimentos que revelam que os associados não constituem efetivamente uma comunidade tradicional que vive à margens do rio ou do lago, o que é requisito indispensável para configuração de uma comunidade ribeirinha.

Os investigados são suspeitos ainda de liderar invasões ao local e promover desmatamentos em área de preservação permanente de natureza federal, o que vêm causando um clima tenso e de iminente conflito entre invasores e posseiros da região.

Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário