PF prende funcionário de aérea por colocar droga em malas em Cumbica

Funcionário de empresa foi preso colocando cocaína em bagagem no aeroporto de Cumbica (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

Um funcionário de uma companhia aérea foi preso em flagrante pela Polícia Federal na tarde de terça-feira (25), no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, suspeito de colocar drogas em malas despachadas para Londres, na Inglaterra.

A investigação durou dois meses. O funcionário da empresa, que também integra a diretoria do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, ingressava na área restrita do aeroporto e colocava drogas nas malas após elas terem sido despachadas, arrancando também as etiquetas.

No destino, uma pessoa pegava a mala com a droga.

O homem foi surpreendido no momento em que colocava 6 tijolos de cocaína em uma bolsa, que já havia passado pelos procedimentos de fiscalização e inspeção. O peso bruto da droga somou quase 7 quilos.

Ele entrava na área restrita com a droga Segundo foi apurado o homem introduzia a droga na área restrita do aeroporto atada ao seu corpo. O peso bruto da droga somou quase 7 Kg.

O G1 questionou a companhia aérea e o sindicato sobre a prisão. Em nota, a Latam Airlines Brasil informou que está colaborando com as autoridades. O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos informou que soube do ocorrido por funcionários do aeroporto, que foi surpreendido com a prisão e que não compactua com atos ilícitos individuais de integrantes do sindicato. A entidade informou ainda que irá tomar as medidas cabíveis internamente e que está à disposição das autoridades.

Em outra ação, também na tarde de terça, uma brasileira de 26 anos foi detida na fila do check-in de voo com destino a Barcelona na Espanha. Nas bagagens dela foram encontradas 3 garrafas de cachaça que, na verdade, continham cocaína diluída, totalizando quase 5 quilos.

Garrafas de cachaça continuam cocaína diluída (Foto: Polícia Federal/Divulgação)
Garrafas de cachaça continuam cocaína diluída (Foto: Polícia Federal/Divulgação)
Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.