Desmatador fica proibido de frequentar bares durante 3 meses no Acre

Desmatador fica proibido de frequentar bares durante 3 meses no Acre

  De acordo com o art. 50 da Lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais), destruir ou danificar florestas nativas ou plantadas ou vegetação fixadora de dunas, protetora de mangues, objeto de especial preservação, a pena é de detenção, de três meses a um ano, e multa. Foto: Daniele Gidsicki/Flickr. Três meses longe de bares. Essa foi a pena que Cideny Claros de Castro pegou por ter desmatado 19 hectares de mata nativa da floresta amazônica em 2014. A sentença foi dada pelo juiz…

Leia Mais

JBS comprou gado de fazendas flagradas com trabalho escravo e desmatamento ilegal

JBS comprou gado de fazendas flagradas com trabalho escravo e desmatamento ilegal

  Gado criado em área embargada pelo Ibama no sul do Pará A JBS comprou gado de fazendas que foram flagradas com trabalho escravo contemporâneo e desmatamento ilegal. A revelação foi feita por investigação da Repórter Brasil em parceria com o jornal britânico “The Guardian”. As violações foram cometidas por fornecedores da JBS no Pará. A empresa alega ter parado de comprar dos fornecedores assim que as informações vieram a público. O caso de trabalho escravo entre fornecedores da empresa foi flagrado em fazenda de gado fiscalizada pela operação Rios…

Leia Mais

Maior desmatador da Amazônia é denunciado pela segunda vez à Justiça

Maior desmatador da Amazônia é denunciado pela segunda vez à Justiça

Ramal madeireiro corta a floresta ainda de pé. Foto: Marcio Isensee e Sá. Considerado o maior desmatador da Amazônia, o pecuarista Antônio José Junqueira Vilela Filho foi denunciado pela segunda vez à Justiça pelo Ministério Público Federal do Pará (MPF/PA). Junqueira Vilela e mais dez pessoas foram denunciados por irregularidades na fazenda Triângulo/Curuá, área grilada que foi embargada pelo Ibama em 2013 por desmatamento ilegal. AJ Vilela, o cunhado Ricardo Viacava, as duas irmãs do pecuarista, Ana Luiza Vilela Viacava e Ana Paula Junqueira Vilela, eram sócios da fazenda e…

Leia Mais

Ministério Público quer manter preso o maior desmatador da Amazônia

Ministério Público quer manter preso o maior desmatador da Amazônia

O Ministério Público prepara uma nova denúncia para manter preso o maior desmatador da Amazônia. A quadrilha praticava crimes como se a Amazônia fosse território livre. Sem dono. Antônio Junqueira Vilela, o A. J. Vilela, apontado pelo Ministéri o Público como o chefe da quadrilha, escolhia em um sobrevoo qual parte da floresta iria virar fazenda. “Ele possuía aeronave e sobrevoava as áreas com o intuito de desmatá-las”, disse o delegado Yuri de Oliveira, chefe do Departamento de Polícia Federal em Altamira, no Pará. A partir daí, se via uma sucessão…

Leia Mais