Gerente da fazenda Santa Tereza nega envolvimento em incêndio ao acampamento do MST, em Marabá

Gerente da fazenda Santa Tereza nega envolvimento em incêndio ao acampamento do MST, em Marabá

Gerente da fazenda Santa Tereza nega envolvimento em incêndio ao acampamento do MST O gerente da fazenda Santa Tereza negou qualquer envolvimento com o incêndio que atingiu um acampamento do Movimento Sem Terra (MST) dentro da propriedade, em Marabá, no sudeste do Pará. Uma perícia solicitada pela Polícia Civil para descobrir as causas do incêndio foi realizada na terça-feira (18) no local. O resultado deve ser divulgado em dez dias, prazo que pode ser prorrogado. Um grupo do MST denuncia ataques sofridos no último final de semana na fazenda Santa…

Leia Mais

Grileiros ganham meio bilhão com redução de Jamanxim

Grileiros ganham meio bilhão com redução de Jamanxim

  Vista aérea do reabanho de gado na Flona de Jamanxim, alvo da Operação Boi Pirata II. Foto: Nelson Feitosa/Ibama Nesta quinta-feira (12), o governo federal enviou ao Congresso um projeto de lei que reduz em quase 350 mil hectares a Floresta Nacional de Jamanxim. Caso seja aprovado, a mudança manda duas mensagens claras: vale a pena invadir unidades de conservação na Amazônia. E mais, faça isso e você vai obter terra na região a preço de banana. Para mostrar o tamanho da transferência de renda àqueles que se apossaram…

Leia Mais

Assentados e invasores de terras federais lideram desmatamento no Pará

Assentados e invasores de terras federais lideram desmatamento no Pará

Assine já! Desmatamento por categoria fundiária no Pará entre 2013 e 2016 (Foto: Imazon) O desafio de combater o desmatamento é complexo. Em parte porque ele não é só obra de grandes produtores rurais ou grileiros. Entre 2013 e 2016, no estado do Pará, a maior parcela da devastação ocorreu em área de assentamentos de reforma agrária. O total de desmatamento em assentamentos correspondeu a 33% do que foi cortado no estado no período. São assentamentos do Incra, o órgão federal. Esse dado faz parte do relatório sobre desmatamento zero…

Leia Mais

Como o MST se tornou o maior produtor de arroz orgânico da América Latina

Como o MST se tornou o maior produtor de arroz orgânico da América Latina

O agricultor Isaías Vedovatto tinha 22 anos quando cortou a cerca da Fazenda Annoni, em Sarandi (RS), na madrugada de 29 de outubro de 1985. Ele foi o primeiro dos 7,5 mil camponeses, de mais de 30 cidades gaúchas, a pisar na invasão de terra, marcante na história do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Agora, aos 54 anos, Vedovatto testemunha o MST se tornar o maior produtor de arroz orgânico (sem agrotóxicos) da América Latina – em uma nova etapa do movimento, que é alvo de defesas e…

Leia Mais

Servidor do Incra é assassinado

Servidor do Incra é assassinado

Foi identificado como sendo Jair Pedroso, servidor do Instituto Nacional Colonização Reforma Agrária (Incra), em Marabá, a vítima de disparos de arma de fogo cujo corpo foi encontrado na manhã desta quarta-feira (8), à altura da localidade conhecida como Km 14, às margens da Rodovia Transamazônica (BR-230), sentido à Itupiranga. Por volta das 8 horas a Polícia Militar recebeu a informação de que havia um cadáver no matagal e o localizou. A equipe da Divisão de Homicídios da Polícia Civil foi ao local, assim como o Centro de Perícias Científicas…

Leia Mais

Justiça suspende licença de mineradora canadense no Pará

Justiça suspende licença de mineradora canadense no Pará

O juiz Álvaro José da Silva Sousa, da Vara Agrária de Altamira, determinou a suspensão da licença de instalação do Projeto Volta Grande, localizado no município de Senador José Porfírio, sudoeste do Pará. Na decisão, ele determina que a empresa Belo Sun se abstenha de praticar qualquer atividade enquanto não houver a regular retirada das famílias moradoras da área de incidência do projeto minerário, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 10 mil. O juiz pede ainda que a empresa providencie a imediata retirada de placas que restrinjam…

Leia Mais

Imóveis com mais de 100 hectares estão obrigados ao GEO desde novembro de 2016

Imóveis com mais de 100 hectares estão obrigados ao GEO desde novembro de 2016

Os imóveis rurais com mais de 100 hectares devem obrigatoriamente ser georreferenciados e certificados em caso de alterações no registro imobiliário, a exemplo de compra e venda, desmembramento, remembramento, sucessão, partilha ou mudança de titularidade. A exigência é válida desde o dia 20 de novembro de 2016. A realização do georreferenciamento pelos detentores de imóveis rurais e a certificação executada pelo Incra asseguram precisão nos limites de cada área. A determinação é da Lei nº 10.267, promulgada em 2001, que alterou, entre outros assuntos, a Lei de Registro Público (Lei…

Leia Mais