Janot denuncia Lula, Dilma, Gleisi, Palocci, Edinho, Mantega, Paulo Bernardo e Vaccari

Janot denuncia Lula, Dilma, Gleisi, Palocci, Edinho, Mantega, Paulo Bernardo e Vaccari

Janot denuncia cúpula do PT por organização criminosa na Lava Jato O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal por crime de organização criminosa os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff; os ex-ministros Antonio Palocci Filho, Guido Mantega, Edinho Silva e Paulo Bernardo; a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT; e o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto. A denúncia, no âmbito da Operação Lava Jato, foi oferecida dentro de inquérito que apura se o PT formou uma organização criminosa para desviar dinheiro…

Leia Mais

Quem são os maiores devedores do governo

Quem são os maiores devedores do governo

Observar a lista dos maiores devedores do governo federal é como entrar numa área VIP frequentada pelas organizações mais poderosas do país. Estão lá, em destaque, colossos como Vale (1ª), Petrobras (3ª), Bradesco (8ª), Gerdau (17ª), Fibria (20ª), Eletropaulo (21ª), Braskem (30ª) e Pão de Açúcar (39ª). Se segmentarmos a dívida, o desfile de nomes vistosos continua. Entre as maiores devedoras do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) figuram JBS (2ª), Bradesco (22ª) e Volkswagen (44ª). Também aparecem na lista entidades governamentais ou ligadas a governos – o INSS cobra…

Leia Mais

Venderam o Brasil em troca de papel higiênico

Venderam o Brasil em troca de papel higiênico

O que mais me impressionou nos escândalos todos foi ver o quanto o Brasil está barato. Joesley fala com Temer sobre infiltrar comparsas seus nas instituições que fiscalizam a economia (CADE e CVM) como quem fala com um vendedor de verduras sobre beringelas e rabanetes. Ele também pediu a cabeça da presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos, que “estaria dificultando a vida dos empresários”. E diga-se: conseguiu. Para Aécio, o dono da JBS requisitou um pau mandado seu na presidência da Vale, em troca de um pagamento de R$ 40…

Leia Mais

Entenda a compra de “poço seco” que fez Petrobras perder US$ 66 milhões em Benin

Entenda a compra de “poço seco” que fez Petrobras perder US$ 66 milhões em Benin

Estatal fechou contrato milionário com empresa que possuía apenas seis funcionários; controverso negócio em 2011 teria rendido propina a Cunha Tânia Rego/Agência Brasil – 31.7.2015 Exploração de campo de Benin na África foi iniciada em setembro de 2013 e encerrada em abril de 2014: poço estava seco A Petrobras anunciou em janeiro de 2011 a compra de 50% do bloco 4, campo de petróleo na costa de Benin, na África. O negócio era motivo de esperança, sentimento especialmente alimentado pela descoberta do enorme campo de Jubilee, em Gana, alguns anos…

Leia Mais

Murilo Ferreira deixa o comando da Vale

Murilo Ferreira deixa o comando da Vale

Murilo Ferreira: seis anos no comando da maior mineradora do país (Germano Lüders/EXAME.com)  Na manhã de hoje a Vale comunicou ao mercado a saída de Murilo Ferreira, presidente da companhia desde maio de 2011. Ele fica no cargo até 26 de maio, quando expira seu contrato com a empresa. No comunicado, a Vale ressalta que o executivo esteve à frente da mineradora “durante um período de muita turbulência na indústria da mineração mundial e enfrentou alguns dos momentos mais difíceis da história da empresa”. “Em sua gestão, a Vale se…

Leia Mais

Transferência de dinheiro entre Eike e Cabral envolveu compra de ações da Vale, Ambev e Petrobras

Transferência de dinheiro entre Eike e Cabral envolveu compra de ações da Vale, Ambev e Petrobras

Eike Batista e o então governador Sérgio Cabral, durante entrega ao empresário da licença prévia para a implantação da usina termelética a carvão do Porto do Açu, em São João da Barra. (Foto: Arquivo: Fábio Motta/Ae (2008)) A transferência de dinheiro entre Eike Batista e Sérgio Cabral precisou envolver compra de ações da Vale, da Ambev e da Petrobras. Isso demonstra que nem mesmo a dificuldade para abrir uma conta serviu para frear o esquema de corrupção entre a dupla. Diante do impedimento para consolidar o negócio por meio de…

Leia Mais

Acionistas da Vale travam disputa sobre prêmio controle, diz fonte

Acionistas da Vale travam disputa sobre prêmio controle, diz fonte

O grupo de acionistas que controla a Vale há duas décadas está divergindo em relação a quanto aqueles que possuem uma participação menor devem pagar para preservar seu poder de decisão, disse uma pessoa com conhecimento direto do assunto. O fundo de pensão estatal brasileiro Previ, maior acionista da gigante do minério de ferro, quer receber um prêmio equivalente a 25% do valor das ações que detém para continuar dividindo poder de decisão com os acionistas privados Banco Bradesco SA e Mitsui & Co., disse a pessoa. O Bradesco e a Mitsui…

Leia Mais