Vitória ‘relâmpago’, eleito por idade e ‘bizarros’: veja curiosidades da eleição


Candidato ganhou por ser 5 anos mais velho; G1 lista mais casos curiosos. Cidade de SC apurou em 12 minutos; vereadores fizeram vídeos excêntricos.

Da cidade de Santa Catarina que fez a apuração em 12 minutos ao candidato no Ceará que ganhou no desempate por ser mais velho, as eleições municipais de 2016 no Brasil tiveram vários casos curiosos. Não faltaram figuras “bizarras” e famosos no horário eleitoral. Um produtor de filmes pornográficos foi campeão de votos em Alagoas.

O G1 lista curiosidades das eleições. Leia histórias abaixo e clique nos links para saber mais:

Ganhadores por pouco

Disputa mais acirrada nas Eleições 2016 (Foto: G1)
Disputa mais acirrada nas Eleições 2016 (Foto: G1)

– Em Cariús (CE), cidade de pouco menos de 20 mil habitantes, dois candidatos tiveram o mesmo número de votos: 5.811. Nizo (PMB) e Iran (PSDB) tiveram, cada um, 48,34% dos votos válidos. Com o empate, a eleição foi decidida de modo inusitado: pelo critério “idade”. O artigo 110 do Código Eleitoral diz: “em caso de empate, haver-se-á por eleito o candidato mais idoso”. Iran, de 46 anos, desbancou Nizo, de 41.

– Maricleide (PSD) foi eleita para a Prefeitura de Algodão de Jandaíra (PB) neste domingo (2), ao obter 1.234 votos, o que corresponde a 50,04% dos votos válidos para a disputa na cidade do Agreste da Paraíba. A vitória foi por apenas dois votos de diferença em relação ao segundo colocado, o candidato Cícero de Preto (PSB), que somou 1.232 votos, o equivalente a 49,96%. A disputa contou com apenas dois candidatos.

– A eleição para prefeito de Chapadão do Céu foi decidida por uma diferença de apenas dois votos. Rogério Graxa (PP) venceu com 2.899 votos, 50,02% do total. O adversário dele, Eduardo Peixoto (PMDB), teve 2.897, totalizando 49,98%.

Circo eleitoral

O que um candidato não faz para chamar a atenção e ganhar um voto? Alguns aspirantes a vereador transformaram a campanha em um grande circo eleitoral. Será que alguém votou neles? Branca de Neve, Zé do Bode e João do Biscoito foram alguns dos mais bizarros. Veja a reportagem do ‘Fantástico’ no vídeo acima.

Vitória ‘relâmpago’
Ponte Alta do Norte, no Vale do Itajaí, foi o primeiro município do Brasil a concluir a apuração nas eleições 2016. O resultado dos votos da cidade foi conhecido às 17h12. O prefeito eleito foi Beto, do PMDB, com 55,44% dos votos válidos. Tinco (PSDB) teve 44,56% dos votos válidos. Em todo o estado catarinense, as apurações terminaram às 20h35.

Famosos que foram bem e mal

Thammy Miranda, candidato a vereador, vota na Escola Municipal de Educação de Deficientes Auditivos Helen Keller, na Aclimação, em São Paulo (SP), neste domingo (2), acompanhado da mãe, Gretchen e familiares (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Thammy Miranda, candidato a vereador, vota na Escola Municipal de Educação de Deficientes Auditivos Helen Keller, na Aclimação, em São Paulo (SP), neste domingo (2), acompanhado da mãe, Gretchen e familiares (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo)

A fama na música, na TV ou no futebol nem sempre se reverteu em votos nas urnas. Os cantores Agnaldo Timóteo, MC Serginho e Dudu Nobre se deram mal, assim como os ex-jogadores Marcelinho Carioca, Roberto Dinamite e Ademir da Guia e o ator Thammy Miranda. Dona Bill, mãe de Wesley Safadão (vice-prefeita da cidade de Aracoiaba, no CE), e a Mãe Loura do Funk (vereadora do Rio de Janeiro) conseguiram se eleger.

Produtor de filmes pornôs

Anivaldo Silva produz e comercializa filmes éroticos. (Foto: Jonathan Lins/G1)
Anivaldo Silva produz e comercializa filmes eróticos. (Foto: Jonathan Lins/G1)

O vereador mais votado em Maceió foi o músico e produtor de filmes pornôs Lobão (PP), com 24.969 votos, o que representa 6,01% dos votos válidos. Anivaldo Luiz da Silva é natural da capital alagoana e tem o ensino médio completo.Lobão foi eleito para o primeiro mandato dele. O cantor e compositor da banda “Cheiro de Calcinha” teve seu primeiro contato com a política em 2004.

Substituto do candidato assassinado

José Antônio (PTB) é o novo candidato à Prefeitura de Itumbiara Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)José Antônio (PTB) foi eleito prefeito de Itumbiara, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Zé Antônio (PTB), de 27 anos, foi eleito prefeito de Itumbiara, no sul de Goiás. Ele é o substituto de José Gomes da Rocha (PTB), de 58 anos, que morreu após um atentado durante uma carreata, no último dia 28.

Capitais: a mais folgada e a mais apertada
Oito capitais brasileiras elegeram prefeitos no primeiro turno. Ou seja, o candidato vencedor teve pelo menos 50% dos votos válidos mais um voto.  Entre os eleitos, a votação mais acirrada foi em Teresina, que elegeu Firmino Filho, do PSDB, com 51,14% dos votos válidos – 4.904 votos a mais que o mínimo necessário.Já a vitória com maior folga foi em Boa Vista, onde a candidata Teresa, do PMDB, foi eleita com 79,39% dos votos válidos.

Só um terço de congressistas se deu bem
Apenas 27 congressistas que disputaram as eleições municipais de 2016 obtiveram algum êxito. Só 32,5% dos 83 deputados ou senadores que lançaram candidatura conseguiram se sair bem nas urnas. Dois 83 parlamentares, 81 eram deputados federais e dois senadores (Marta Suplicy, do PMDB, disputava em São Paulo, e Marcelo Crivella, do PRB, no Rio).

Eleição indefinida
A eleição para prefeito em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, terminou com uma indefinição. Chico Brasileiro (PSD) ficou em primeiro lugar, apesar de ter tido menos votos que Paulo Mac Donald Ghisi (PDT). Como o candidato do PDT está com a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral, o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considerou que todos os votos atribuídos a ele são nulos. Mesmo assim, os juízes eleitorais de Foz do Iguaçu decidiram não homologar a vitória de Chico até que o recurso seja avaliado no TSE, em Brasília.

Vereador campeão
Eduardo Suplicy, do PT, em São Paulo, foi o candidato a vereador com mais votos do Brasil, com 301.446. Entre os cinco vereadores mais votados nas eleições municipais de 2016, três foram eleitos para a Câmara Municipal de São Paulo e dois para a do Rio de Janeiro.

Fonte: G1

Jaqueline Alves

Graduada em Ciências Sociais e Engenheira Ambiental. Especialista em Direito Ambiental; Direito Municipal; Gestão Pública; Engenharia e Segurança do Trabalho; MBA em Petróleo e Gás e Auditoria Ambiental

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.